Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

EPISÓDIO 20 PAUSA O DESENVOLVIMENTO DA TRAMA, MAS NOS TRÁS UM VISLUMBRE DO QUE A SÉRIE DEVERIA SER

O vigésimo episódio da quinta temporada de Arrow foi ao ar ontem nos EUA e tivemos uma relativa progressão em relação ao capítulo anterior, no que desrespeito ao tom e a pegada que a série iniciou sua jornada. Neste episódio, vemos Oliver Queen e Felicity Smoak vitimados a uma situação forjada por um grupo de hackers, onde Felicity prestou serviço em troca da localização de Prometheus. Isto custou-lhe aos dois ficarem presos na sua base central, obrigando-os a trabalharem juntos e resolver suas diferenças.

  • O roteiro desse episódio nos trás um pouco das origens que iniciaram a série, mesmo não existindo o desenvolvimento da trama em sua narrativa. A opção do episódio, foi pausar o desenrolar da trama central que envolve o antagonista, para desenvolver as relações deixadas nos episódios anteriores. O progresso dessa opção de roteiro, foi trazer o gosto do que a série era em seu início, onde vemos o herói trabalhando sozinho, e preocupado com o bem estar do seu par romântico.

A volta do trabalho numa narrativa circular, dessa vez funciona com mais interesse, pois não se trata de entender o que aconteceu com Oliver Queen no passado, mas de desenvolver a relação entre Felicity e ele, então o que vemos é uma narrativa circular de presente e passado em episódios e temporadas anteriores, e não de uma segunda trama forçada sobre o passado de Oliver Queen.

Rever o Arqueiro trabalhando sozinho, apenas com aquela que sempre foi seu braço direito nas tramas (Felicity), deixa uma saudade de como a série deveria estar, pois Felicity e Oliver sempre funcionam melhor sozinhos, eles são o gás para um bom episódio da série. Em contrapartida, foi possível enxergar a equipe arqueiro trabalhando de uma forma menos ruim, tentando resgatar Oliver e Felicity sem precisar utilizar máscaras ou atos heroicos.

Dentro do campo das atuações de elenco, neste episódio ainda existe uma insistência em fazer de Curtis Holt (Echo Kellum) um alívio cômico que não funciona, mas ainda assim, foi melhor vê-lo trabalhar em frente de um computador, do que vê-lo usar uma máscara ridícula e participar de ações nada empolgantes. Stephen Amell e Emily Bett Rickards estão perfeitos, demonstrando boa condução de diálogos sem ficar cansativo, pois existe uma química entre os dois personagens que pouco está sendo explorado na série. Enquanto o roteiro afastar os dois de um relacionamento estável, a série vai sofrendo falta de gás para bons episódios.

Esse vigésimo episódio de Arrow foi de perto o melhor de todos dessa temporada, simplesmente por separar o elenco que funciona na série (Oliver e Felicity). Algumas relações que correm por fora da trama, entre John Diggle e Lyla Michaels também sofre um relativo progresso nesse episódio, assim como Oliver e Felicity. A série encerra o vigésimo episódio com alguns segundos de pregresso da trama central, onde envolve o antagonista e um personagem muito próximo a Oliver Queen.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.